O que acontece quando o dente permanente não nasce

Muitas pessoas não imaginam, mas algumas pessoas simplesmente não desenvolvem nenhum dente permanente, que são os fixos que nascem após a queda dos de leite.

Apesar de ser uma situação incomum, isso pode acontecer. 

Dessa forma, uma criança que não tem seus dentes permanentes formados e nascidos após um mês da queda dos de leite precisa buscar por um dentista infantil, através de um plano odontológico para mei, pois é provável que ele nunca nasça.

Nesses casos, é comum as crianças realizarem tratamentos com aparelhos dentais, a fim de fazer com que os dentes permanentes nasçam. 

Até mesmo, em último caso, é preciso colocar implantes dentários, uma vez que foi diagnosticado que aquele dente nunca nascerá. 

Desse modo, confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre esse tipo de problema, principais causas e se há possibilidade de evitar, bem como, entenda por que algumas pessoas simplesmente não desenvolvem os dentes permanentes. 

O que significa quando se diz que um dente é permanente?

Os  permanentes nada mais são do que o seu próprio nome indica, os fixos. Isso porque, quando nascemos, somos pequenos demais para dentes grandes. 

Portanto, nosso corpo desenvolve os dentes chamados de leites, que são proporcionais à nossa boca pequena. 

Entretanto, à medida que crescemos e nos desenvolvemos, precisamos trocar os dentes para uma arcada dentária de adulto e que dessa maneira, nos acompanhará para o resto da vida. 

Justamente por essa característica que o cuidado com esses dentes deve ser redobrado, podendo ser feito através de um plano odontológico para cnpj.

O que acontece que faz o dente permanente não nascer?

Mesmo sendo algo natural, muitas vezes, o corpo nunca chega a desenvolver os dentes permanentes e então, pode acontecer duas situações. 

A primeira é que devido ao não desenvolvimento do dente permanente, os de leite nunca chegam a cair ou amolecer e a criança passa a ser um adulto que possui uma arcada dentária infantil.

A segunda situação, envolve o processo natural de amolecimento e a queda do dente de leite, mas a partir daí, o permanente nunca chega de fato a crescer. 

Nesses casos, é importante observar que, se em um mês o dente permanente não tiver crescido, é necessário buscar por um dentista através de um plano dentário empresarial, por exemplo, para avaliar a situação. 

A partir disso, ele poderá adotar um tratamento ou um plano de ação.

Em suma, as principais causas relacionadas ao dente permanente que não nasceram podem ter a ver com as seguintes situações:

  • Dente permanente não se desenvolveu;
  • Falta de espaço para o dente permanente;
  • Perda precoce do dente de leite;
  • Processo patológico;
  • Gengiva muito grossa;
  • Problemas na irrupção do dente permanente.  

Vale lembrar que é possível realizar um tratamento para esses casos com dentistas especializados de forma facilitada através de um plano odontológico, por exemplo. 

Dessa forma, é possível pesquisar sobre plano odontológico empresarial preços, e até mesmo solicitar cotações.

O que fazer quando esse dente não descer?

A resposta para essa pergunta é uma só: procure um dentista especializado. Isso porque, não é natural que depois da queda do dente de leite, o permanente demore mais do que 30 dias para crescer e se desenvolver.

Portanto, ao menor sinal de qualquer anormalidade, é necessário buscar por um especialista para uma avaliação, de modo a identificar a causa da anomalia durante o processo de desenvolvimento do dente e buscar uma solução para o caso. 

Vale ressaltar que em episódios em que o dente permanente não nascerá de jeito nenhum, ainda há a opção de fazer um implante dentário, um tipo de procedimento que pode ser coberto por um plano odontológico, por exemplo. 

Para saber mais sobre os diferentes tipos de convênios, basta pesquisar sobre como funciona plano odontológico empresarial.

Em suma, o ideal é que você possa consultar seu filho em um dentista infantil assim que os dentes de leite estiverem nascendo e manter um acompanhamento de rotina à medida que o tempo for passando. 

Dessa forma, o dentista poderá avaliar e observar o desenvolvimento dos dentes permanentes. 

Esse acompanhamento pode detectar problemas e tratá-los de forma precoce para que seja possível evitar situações mais drásticas. 

Caso seja possível, é importante aplicar tratamentos de modo que o paciente tenha mais resultados pelas intervenções realizadas.
Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Preto Café Editoria

Portal com as melhores notícias e conteúdos diários escolhidos especialmente para você. Aqui no Preto Café só fica mal informado quem quer. Seja bem vindo e desfrute do melhor portal de conteúdo da internet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + 9 =

Voltar ao topo